segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Ruas dos mirantes, dos aviões e das garças


Radioescutas marilienses no aeroporto
O período de festas natalinas e a chegada do ano novo são também tempo de desacelerar a vida. Mesmo estando no interior paulista, vivemos sob rotinas e atividades que nos fazem constantemente manter um olho no relógio e outro na agenda. Dá a impressão de que nos faltam horas no dia.

Nestes últimos tempos, uma nova agravante contribui para este sentimento. Marília já tem os grandes congestionamentos, os gargalos no trânsito que ocorrem nos horários de picos. Na Vicente Ferreira, acesso para a Tiradentes e para a zona leste, no final da Castro Alves, na Avenida República, sentido bairro-centro, Rua Nove de Julho, Rua São Luiz, entre outras.



Foi numa conversa com amigos sobre o crescimento da cidade e este sentimento de perda de qualidade de vida que me fizeram a pergunta: Você tem alguma sugestão de locais onde seja possível passar alguns bons momentos, fazer umas fotos, admirar o pôr do sol e curtir mais esta cidade? Disse que sim e, apesar de Marília não ser uma cidade plana, é possível fazer bons circuitos de lazer utilizando bicicletas.  

Via Expressa
Foi então que apresentei uma rota de caminhos e pontos de onde se tem boas vistas, da cidade e dos vales. São os “Mirantes”, que apesar de não formalizados turisticamente, são locais muito agradáveis e de fácil acesso. Confiram algumas opções: começo pelo Mirante da Via Expressa, com vista para o imenso vale que se abre à frente, logo após a passagem sobre o viaduto que limita a Av. Sampaio Vidal com a via Expressa. Evite parar na curva, siga adiante mais uns 40 metros, e dali se tem a melhor vista do Vale dos Dinossauros.

Outro local fantástico é no final da Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes. Já na estrada de terra, no ponto onde hoje está a central de controle de distribuição da Gás Brasiliano, com duas possibilidades: seguir em frente e apreciar toda a paisagem da Serra de Dirceu, ou virar à direita, tendo acesso a uma bela estrada que nos leva ao conjunto de chácaras e pequenos sítios. Bons ventos, muito verde, visão privilegiada das encostas.

No Jardim Lavínia
Para quem gosta de apreciar os esportes radicais, lá no Jardim Lavínia, nos finais de semana, é o ponto de encontro da turma que pratica o voo livre com parapente, também conhecido como “a rampa do Lavínia”. O local é propriedade privada, mas o dono da terra permite que a moçada entre e desça com os veículos levando os equipamentos. Se for visitar, leve água potável, protetor solar e umas frutas, pois é certo que, se os ventos estiverem favoráveis, vai permanecer por ali umas boas horas.

Outro ponto de encontro de amigos é o terreno ao lado da pista do aeroporto local. Mais precisamente na Rua Antonio Grassi, com acesso pela Av. Brigadeiro Eduardo Gomes. Assim que passar o bosque municipal, entre à direita e siga até o final. Aos domingos, com tempo bom, a partir das 15 horas, a turma dos radioescutas se junta, e leva toda uma parafernália tecnológica para monitorar o movimento de aeronaves no território brasileiro.

Além dos rádios receptores, que permitem acompanhar os diálogos entre os pilotos com os aeroportos de destino, contam também com radares em tempo real e câmeras fotográficas em punho. O desafio é localizar e registrar fotos das aeronaves que passam sobre a rota aérea de Marília. Essa turma é descontraída, receptiva e sempre uma boa oportunidade de conhecer mais sobre estas máquinas voadoras que tanto nos encantam.

Serra de Avencas
Não poderia deixar de constar na lista a Serra de Avencas, este sim um mirante natural com vistas para todo o Vale da “Flor Roxa”, nome da principal fazenda da nossa zona rural e, na minha opinião, um dos locais mais belos do região. Tem área boa de estacionamento de veículos e dá para subir ao topo da serra, sem a necessidade de equipamentos especiais.  Aproveite a vista, o vento que sopra com mais intensidade, e procure registrar a variedade de cantos de pássaros silvestres.

Uma outra dica é a Rua Eugênia Freire Nunes, mais para a zona sul da cidade. Para facilitar a localização geográfica, esta r
ua fica exatamente do outro lado do "Vale do Barbosa", de onde se avistam os condomínios Parque Serra Dourada e Vale do Canaã. Foi a galera do voo livre que me convidou certo dia para registrar alguns saltos e, desde então, descobri mais uma tela natural da cidade. No fundo do vale, se avista a represa da Unimar e, com um pouco de sorte, a tarde poderá nos presentear com algumas nuvens esparsas no céu, transpassadas por raios solares.
E, para completar o circuito, visite o “Ninhal das Garças”. Fica logo atrás do Hospital Universitário, na Rua Emílio Moreti, acesso por asfalto. A partir das 17 horas, uma quantidade incrível de garças brancas toma conta da copa de uma enorme árvore. A paisagem vai se transformando, chegam aos bandos e, antes do pouso, fazem um sobrevoo de reconhecimento pela área.

Todas as dicas acima não exigem maiores esforços físicos, apenas a disposição de desligar-se do que nos consome. Compartilhe! 

Publicado no Jornal Diário de Marília, em 21/12/14 

Nenhum comentário:

Postar um comentário